terça-feira, 15 de março de 2011

Resenha: Cidade da Penumbra - Lolita Pille

Autor: Lolita Pille
Editora: Intrínseca
Páginas: 301

"Bem-vindo à cidade da penumbra! Todos têm direito à Beleza, à Juventude, ao Conforto Mínimo."

Sinopse: Syd Paradyne, tira da série B, barba de dois dias, alcoólatra, investiga o suicídio de um obeso. O sol não aparece há muito, muito tempo. A corrupção reina. Aparece uma garota linda e estigmatizada. Blue tem os olhos azul-metálicos e segredos inconfessáveis: é uma possibilidade de amor em um mundo sem esperanças.


Uma terrível nuvem negra se estabelece no mundo, privando a Terra de luz solar e transformando os dias em noites sem fim. Apenas uma cidade se mantém, denominada Clair-Monde, onde a população tem total direito à beleza e juventude. Drogas e cirurgias plásticas são totalmente liberadas e apoiadas pelo governo. Tudo o que a população tem que fazer é se confessar todos os dias em um video por onze minutos, para que a felicidade seja mantida.
 
Em um mundo que preza o consumismo e as aparências conhecemos Syd Paradyne, um homem desleixado que deixa a barba crescer e que discorda de muitas decisões do governo, mas mesmo assim ele é um dos policiais da Preventiva-Suicídios um ramo do Serviço de Proteção Contra Si Mesmo. Ele assumi um caso muito misterioso que põe a perfeição de Clair-Monde em perigo e que o faz conhecer Blue Smith, que tem valiosas informações sobre o caso e que é uma das únicas esperanças de um romance para ele.
 
Lolita faz criticas fortes e diretas ao consumismo e à valorização da Beleza. Nos faz refletir sobre o que realmente é importante para a humanidade e dos perigos dessa valorização sem controle. A felicidade eterna está realmente no status social das pessoas? Vale tudo para se igualar aos padrões de beleza?
 
Achei a escrita da autora um pouco confusa e por isso demorei muito para terminar, pois precisava ficar voltando ao inicio para entender do que estava falando. Tudo bem que a leitura do livro se deu bem na minha entrada para a faculdade, então o stress e a falta de tempo podem ter influenciado. Um livro que eu indico, mas que penso haver melhores.
 
Na contra-capa há uma foto de uma garota, primeiro pensei que fosse da personagem Blue, mas depois descobri que era a própria autora. Demais!! Abaixo um pouco sobre Lolita:
 
"Lolita Pille, escritora francesa nascida em 1982, em Sèvres, formada em literatura, é autora de Hell Paris 75016, que chegou às listas de best-sellers no Brasil, e de Bubble Gum, ambos publicados pela Intrínseca."
 
Agora os links:
Adicione no skoob
Outros livros da autora
Site da autora
Compre: Submarino / Intrínseca / Saraiva
 
Beijos

4 comentários:

  1. Eu tb achei q fosse a Blue... pq assim, combina MUITO! haha

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha Ty =) Fiquei um pouco triste em saber que a escrita é confusa e faz com que a leitura seja meio arrastada!

    ResponderExcluir
  3. Olha que legal, a ideia é tão boa, mas acho que não vou ler pois não gostei de Hell.

    Bjuss

    ResponderExcluir

Seja Bem vindo! E muito obrigada por deixar um comentário!!
Irei respondê-lo por aqui mesmo.

Comentários inadequados serão deletados. (comentários com divulgação ou aqueles ofensivos)

terça-feira, 15 de março de 2011

Resenha: Cidade da Penumbra - Lolita Pille

Autor: Lolita Pille
Editora: Intrínseca
Páginas: 301

"Bem-vindo à cidade da penumbra! Todos têm direito à Beleza, à Juventude, ao Conforto Mínimo."

Sinopse: Syd Paradyne, tira da série B, barba de dois dias, alcoólatra, investiga o suicídio de um obeso. O sol não aparece há muito, muito tempo. A corrupção reina. Aparece uma garota linda e estigmatizada. Blue tem os olhos azul-metálicos e segredos inconfessáveis: é uma possibilidade de amor em um mundo sem esperanças.


Uma terrível nuvem negra se estabelece no mundo, privando a Terra de luz solar e transformando os dias em noites sem fim. Apenas uma cidade se mantém, denominada Clair-Monde, onde a população tem total direito à beleza e juventude. Drogas e cirurgias plásticas são totalmente liberadas e apoiadas pelo governo. Tudo o que a população tem que fazer é se confessar todos os dias em um video por onze minutos, para que a felicidade seja mantida.
 
Em um mundo que preza o consumismo e as aparências conhecemos Syd Paradyne, um homem desleixado que deixa a barba crescer e que discorda de muitas decisões do governo, mas mesmo assim ele é um dos policiais da Preventiva-Suicídios um ramo do Serviço de Proteção Contra Si Mesmo. Ele assumi um caso muito misterioso que põe a perfeição de Clair-Monde em perigo e que o faz conhecer Blue Smith, que tem valiosas informações sobre o caso e que é uma das únicas esperanças de um romance para ele.
 
Lolita faz criticas fortes e diretas ao consumismo e à valorização da Beleza. Nos faz refletir sobre o que realmente é importante para a humanidade e dos perigos dessa valorização sem controle. A felicidade eterna está realmente no status social das pessoas? Vale tudo para se igualar aos padrões de beleza?
 
Achei a escrita da autora um pouco confusa e por isso demorei muito para terminar, pois precisava ficar voltando ao inicio para entender do que estava falando. Tudo bem que a leitura do livro se deu bem na minha entrada para a faculdade, então o stress e a falta de tempo podem ter influenciado. Um livro que eu indico, mas que penso haver melhores.
 
Na contra-capa há uma foto de uma garota, primeiro pensei que fosse da personagem Blue, mas depois descobri que era a própria autora. Demais!! Abaixo um pouco sobre Lolita:
 
"Lolita Pille, escritora francesa nascida em 1982, em Sèvres, formada em literatura, é autora de Hell Paris 75016, que chegou às listas de best-sellers no Brasil, e de Bubble Gum, ambos publicados pela Intrínseca."
 
Agora os links:
Adicione no skoob
Outros livros da autora
Site da autora
Compre: Submarino / Intrínseca / Saraiva
 
Beijos

4 comentários:

  1. Eu tb achei q fosse a Blue... pq assim, combina MUITO! haha

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha Ty =) Fiquei um pouco triste em saber que a escrita é confusa e faz com que a leitura seja meio arrastada!

    ResponderExcluir
  3. Olha que legal, a ideia é tão boa, mas acho que não vou ler pois não gostei de Hell.

    Bjuss

    ResponderExcluir

Seja Bem vindo! E muito obrigada por deixar um comentário!!
Irei respondê-lo por aqui mesmo.

Comentários inadequados serão deletados. (comentários com divulgação ou aqueles ofensivos)